Dando uma “Força” – Novo Link

Posted in Uncategorized with tags , , , on julho 1, 2011 by Marc_Trooper

Olá amantes de Star Wars,
estou quebrando o silêncio aqui do blog após alguns dias/meses (?) para dar uma “forcinha” pra Gisele, uma amiga escritora e jogadora aqui da minha mesa de SW Saga.
Ela escreveu um livro muito legal com temática em fantasia medieval chamado “Amberblades e o Coração de Lua” (em breve postarei uma resenha sobre o mesmo assim que terminar a leitura).
Ela também está com um projeto bem legal de transformar este romance em um cenário de RPG (onde sou colaborador).
Então esse post aqui é pra divulgar o livro e o link pro blog dela.
Amberblades – Biblioteca dos povos

Quem quiser adquirir o livro pode comprar direto com ela.

Sessão 7: Capítulo 7 – Mais Problemas…

Posted in Sessões de Jogo on maio 20, 2011 by Marc_Trooper

Marfe chegara a Nal Hutta seguindo a indicação que Witt lhe passara. Alugou um speeder e programou as coordenadas no computador do veículo. Após algumas horas de viagem ele vê a distância uma nave pairando sobre uma cabana na floresta.

Subitamente uma enorme explosão no segundo andar da casa e em poucos segundos a nave decola deixando uma coluna de fumaça pra trás. Marfe observa a nave partir e continua para a cabana. Ao se aproximar, vê 5 pessoas deixando a cabana.

Enquanto isso, na cabana Abdul, Kadlo, Liluh, Deelro e R2-A1 ouvem um som baixo à distancia. É o som de um veiculo tipo speeder aproximando-se.

Liluh: que barulho é esse?
Kadlo coloca o rifle em prontidão, procurando a fonte do barulho.
Liluh: Um speeder? Era só o que faltava… mais problemas?
Kadlo: Provavelmente. Estejam preparados!
Kadlo: Procurem cobertura.
Liluh se esconde, procurando puxar Deelro consigo.
Deelro: ugh… obrigado Liluh
Deelro: parece um speeder
Kadlo: Tu conversa, Jedi. Eu miro!


Liluh saca sua blaster e fica a postos, colocando Deelro atrás dela.
O speeder aproxima-se lentamente do local e eles podem ver que só há uma pessoa na direção.

Liluh: Só um cara contra todos nós… beleza!

Olhando com atenção Marfe ve que uma das pessoas sumiu bem a sua frente.

Marfe para o speeder e observa. Como não viu ninguém, decide aproximar-se lentamente, atento a sua volta.

Mais perto da cabana, a coluna de fumaça fica mais densa e é possivel ver um rombo na parede do 2o andar.

Marfe vê um Togruta de pé, acenando pra ele bem em frente à cabana. Ele estaciona e descendo do speeder aproxima-se, mostrando que está desarmado.

Marfe Pemat: Boa tarde!
Abdul: Olá… O que deseja?
Abdul: Quem é você e quais são seus negócios aqui?
Marfe Pemat: Sou um cientista, e estou atrás de um equipamento. Não procuro problemas e estou de passagem.
Abdul: Cientista?! Neste fim de mundo?
Abdul olha de rabo de olho pra Kadlo.
Marfe Pemat: Tempos difíceis esses em que vivemos! Temos que procurar coisas nos lugares mais diversos.
Abdul: E que equipamento seria esse?
Marfe Pemat: Apenas uma pequena peça de computador. Recebi informações de que encontraria por aqui por um preço razoável.
Abdul: Peça de computador?! Tá querendo enganar quem? Qual seu nome? Hirt Muaniz?
Marfe Pemat: Não estou enganando ninguem senhor, digo apenas a verdade!
Abdul: Qual seu nome? Diga!
Kadlo: VOCÊ ESTÁ ARMADO?
Marfe Pemat: Marfe Pemat, diria que é um prazer se não estivessem apontando armas para mim. Tenho uma pistola apenas para defesa pessoal, mas nunca a usei.
Liluh continua a encarar o estranho, apontando a arma para ele… Atenta a qualquer movimento brusco.
Abdul: uhmmmm…  Sinto que ele não nos deseja mal
Kadlo: ENTREGUE-A PARA ABDUL, POR SEGURANÇA, APENAS…
Abdul estende a mão.
Marfe Pemat: A moça não vai atirar em mim qdo eu entregar?
Abdul: Liluh?! Não!
Kadlo: EU VOU ATIRAR SE NÃO ENTREGAR!
Abdul: Ela é de paz!
Kadlo: E ELES SABEM QUE É VERDADE…
Marfe Pemat: Desculpe senhor, mas não parece!
Abdul: Eu não deixaria Kadlo irritado, ele é esquentado!
Liluh: Eu?! De paz? Tá de brincadeira, né abdul? (rindo)… Eu adoro conversar com as pessoas apontando armas para elas!
Kadlo: E TENHO UM RIFLE!
Abdul: e tem o dedo meio escorregadio.

Marfe Pemat pega a arma lentamente, desmonta ela e deixa os pedaços cairem ao chão.
Liluh entra na frente de Kadlo e diz: Tá, tá, tá… tô vendo que você tem um rifle. Deixem as armas do estranho comigo… Eu tomo conta (com sorriso torto nos labios).
Abdul: E entao? Que peças queria? Nesse fim de mundo não tem nada! Só um bando de mercenários.
Marfe Pemat: Será que podiam abaixar essas armas por gentileza e conversar com civilidade? Já não estamos num lugar perigoso de mais? Vocês estão em superioridade numérica, e eu não sou um soldado.
Abdul: uhmmmm… Concordo. Mas você só disfarça e não diz o que de fato faz aqui.

Kadlo fica meio receoso mas baixa a arma, depois de Liluh e Abdul.
Abdul: Nesta cabana não tem nada!
Marfe Pemat: Bom, meu contato disse que estaria aqui!
Deelro: ugh… Vejo que o papo está bom… ughn… mas nosso tempo está se esgotando. Temos um rato pra pegar.

Liluh ouve a palavra contato e deixa as peças de lado para se concentrar na conversa.

Kadlo: O que busca aqui? Seja mais específico. Que tipo de equipamento?
Deelro: Um rato fujão que está com a vantagem de tempo e distancia.
Marfe Pemat: Uma peça de computador, memória.
Liluh: Memória? Um datapad?
Marfe Pemat: Exato! Diz Marfe já tenso por ter falado demais.
Liluh: Hmm… Um datapad… Pode ser o que Bastion roubou, aquele filho de uma mãe!
Marfe Pemat: Seu amigo parece ferido, posso olha-lo?
Deelro: Liluh… Acho que um “rato” não tem nome!

Liluh olha meio desconfiada, mas aceita com a cabeça, enquanto Marfe se aproxima devagar do rodiano, retirando seu kit de médico da mochila e começa a avalia-lo.

R2-A1, Astromech Droid: BZZZ… Acho que estamos com apenas um speeder funcional. O outro está ferrado!
Liluh: Ah, que maravilha! (fazendo cara de desgosto).
Deelro: ughnn… Nosso novo amigo tem um speeder.
Marfe Pemat: Posso verificar para vocês, depois de cuidar desse senhor.
Deelro: Você não pode nos dar uma carona caro Marfe?
Marfe Pemat: E tenho opção por acaso?
Liluh: Ótimo… Temos carona, temos um médico!
Liluh: Mas e aí? Como esta Deelro?

Marfe ajoelha-se proximo a Deelro e faz umas ataduras rapidas nas feridas do rodiano que comeca a sentir-se melhor.
Marfe Pemat: Ele ficará bom, mas precisa de um local mais limpo para tratamento adequado.
Liluh: Entendo… Podemos ir então?
Deelro: obrigado… Mais alguém precisa de ajuda?! Temos que pegar o rato fujão!
Liluh: Eu tô com uns arranhões, mas nada que me faça cair fácil!
Marfe Pemat: Quer que eu veja moça?
Liluh: Vamos então… Kadlo pode pilotar, ou se preferir, moço… aliás… Qual seu nome mesmo?
Marfe Pemat: Marfe Permat.

Liluh: Prazer, Liluh!

Kadlo pára na frente do cientista, meio desajeitado para pedir.
Marfe Pemat: Sim?
Kadlo: Você poderia tratar? (mostrando os ferimentos num braço).
Marfe (fala em dures): Claro!
Liluh: Então, todos arrumadinhos… agora podemos ir?
Kadlo: Sim, eu piloto!
Marfe Pemat: Você vai me devolver a pistola moça? Ou ela foi confiscada?
Liluh: hmmm… Tá bom, eu devolvo, mas só pq você ajudou Deelro!
Marfe Pemat: Obrigado!
Deelro: Simbora! Sobe ai Liluh!

Liluh segue Deelro sem pestanejar.

 Abdul Sha’Nar: então…. vamos logo ou vamos demorar aqui… Kadlo?
Deelro: temos q achar o porto mais próximo e ver se o Bastion deu entrada com a nave.
Kadlo dá a partida no speeder, como resposta à Abdul.
Liluh: Então vamos! Não vejo a hora de dar com a sola da minha bota na cara daquele desgraçado!
Abdul Sha’Nar: Muito bom… não gosto de preguiçosos!

Deelro arranca a toda esperando ser seguido por Kadlo.

Marfe Pemat: Desculpe a intromissão, mas esse senhor que vocês perseguem quem é?
Liluh: É um filho da mãe que nos enganou, quase fez a gente morrer e fugiu com esse datapad que poderia valer muita grana.

Kadlo: E vai pagar caro por isso!

Após algumas horas e com o dia acabando o grupo chega à primeira área civilizada em quilômetros de paisagem isolada. A área onde Marfe alugou seu speeder.

Marfe Pemat: O meu speeder tem q ficar aqui ou então teremos que realugá-lo.
Deelro: Precisamos seguir em frente meu caro Marfe! Depois devolvemos essa bagaca!
Marfe Pemat: Tem razão, o datapad é mais importante.

Deelro para o speeder e pede informações para um velho humano que está sentado em frente a uma casa.
Deelro: Senhor?! Onde podemos achar a oficina de naves mais próxima?
Velho: Na próxima cidade… há uns 45 minutos daqui naquela direção,
Deelro: obrigado!
Deelro: Senta a pua Kadlo! Bora pegar o maldito hoje!!!

A noite cai e fica dificil o trajeto, mas ao longe é possível ver as luzes da cidade, muito maior que a anterior.

Abdul Sha’Nar: Enfim… estamos chegando.
Deelro: Uma cidade grande pros termos da Nal Hutta. Não acha Liluh?!
Liluh: huh? O que?
Deelro: hehehe… Viajando como sempre não menina?! O mesmo olhar perdido de quando te achamos!
Liluh: Ah, é? Nem lembro!
Liluh olha para o lado, fazendo força para se lembrar, mas não dando o braço a torcer.

Deelro para o speeder novamente e se informa com um trandoshano que passava

Deelro: Siga-me Kadlo… Duas quadras à direita… Deixamos os speeders e subimos pros niveis superiores.

O grupo vira-se e é possível ver os niveis superiores estendendo-se muito acima das nuvens. Há um tipo de elevador que leva até eles.

Deelro freia o speeder na entrada de um dos elevadores deixando-o no meio da rua. E é seguido pelo resto do grupo.

Ao subirem até os niveis superiores, eles reparam que a visão muda muito. O que era uma cidade pobre e decadente, ganha luzes e cores e é possível perceber que a populaçao divide-se desta maneira, em níveis.

Nos niveis superiores é possivel ver um fluxo maior de naves partindo e chegando e em um dos cantos é possivel ver uma nave saindo.

Deelro: é ali!

Na porta da oficina está um homem calvo com roupas simples.

Marfe Pemat: Com licença senhor, o senhor é o dono da oficina?
Velho: Ahn?! Nao! Sou apenas o porteiro
Marfe Pemat: Gostaria de falar com o proprietário!

Velho: Ele não está… Mas qual seria o problema?
Marfe Pemat: Sou um excelente mecânico, e procuro trabalho, gostaria de saber se a oficina esta contratando, posso consertar alguma das naves para mostrar meu talento!
Velho: uhmmm… (olhando as roupas do rapaz). Não precisamos de mecanico!
Marfe Pemat: Então vocês precisam do melhor mecânico! Sou tao bom que já trabalhei para a Velha Republica. Deixe-me cuidar de uma nave, e o senhor verá!
Velho: Opa, opa… O que vc tá querendo ai saindo de fininho meu jovem?! Dirigindo-se a Abdul após percebê-lo tentando afastar-se de mansinho.
Abdul Sha’Nar: Opa… Desculpe… Estava apenas… Admirando o lugar…
Velho: Olhem… Vocês não querem que eu chame os rapazes querem? Eu sou de papo… Eles não! O chefe não está e não posso delegar nenhum trabalho!

O portao se abre e vocês conseguem ver um transportador parado logo em frente e o resto do pátio vazio. Saindo do portão vem um cereano altíssimo.

Cereano: Valeu Lurtz! Dá um gás na minha bichinha lá!

Velho: Pode deixar! Seguinte… Vocês tem uma nave ou não?!
Deelro: Olha senhor… É o seguinte, queremos saber se tem aqui uma nave vermelha Corelliana, deixada por um ladrãozinho maldito que a roubou de nós. Precisamos achar o desgraçado e pegar nossa nave de volta! Essa nave pertence a um Hutt que não vai gostar de saber que você acobertou esse ladrãozinho.
Velho: um… um… Hutt?! Por acaso não seria Blaba, seria?
Deelro: Blaba? Diga logo o que sabe?
Velho: Chegou um humano aqui com cara de pilantra e deixou essa nave mesmo. Mas ele mal saiu, chegaram quatro capangas do Blaba e arrastaram ele. Sei que era Blaba porque ouvi eles falando com o desgraçado. A nave tá no hangar escondida, mas o desgrama foi carregado!
Abdul Sha’Nar: carregado?
Liluh: Dane-se ele… Queremos a nave de volta
Deelro: Que bom que resolveu falar senhor! Evitou confusão! Mas e os capangas disseram mais alguma coisa?
Velho: So o que deu pra ouvir era que Blaba estava procurando por mais algumas pessoas!
Velho: Agora me lembro… sim sim… Era uma moça twi’lek, um rodiano, um droid e um Duro. Ele procurava vocês! Ouvi eles dizendo que os pilantras iam pagar por trair Blaba!
Deelro: PILANTRA?! EU?!
Liluh: Que merda… Era só o que faltava! Agora Blaba acha que o traímos?
Kadlo: Deixe-me ver a nave, preciso consertar o hiperdrive e resolver essa confusão!
Deelro: So falta o traíra do Bastion querer ferrar a gente ainda mais!
Velho: Pode entrar… (o velho abre o portao com medo!).

Após um rápido conserto Kadlo deixa a nave funcinando e pronta pra decolar.

Deelro: Vamos gente!
Marfe Pemat: Desistiram do datapad?
Liluh: Deelro… Blaba vai nos caçar até o fim do universo!
Deelro: Kadlo já deixou a nave nos conformes!
Deelro: Acho que Kadlo quer fazer o mesmo que eu! Ir até Blaba e esclarecer tudo! Não é Kadlo?!
Kadlo: — Exatamente. Ou seremos caçados por todas as galáxias!
Liluh: e Marfe? Vem conosco? Está atras do datapad… Será que o idiota do Bastion não o escondeu aqui na nave?
Kadlo: Se Blaba tem Bastion, tem o datapad.
Deelro: Bastion é burro, mas não idiota! Ele não deixaria o datapad pra ser roubado! Senhor… Avise os capangas que fomos atrás do Blaba, pra esclarecer tudo!
Kadlo: Primeiro vou livrar minha cara e mostrar pro Blaba que não sou traidor. Depois a gente cata o datapad.
Deelro: Se é q o datapad ja nao esta a caminho!
Liluh: Ele pode ter escondido o datapad muito bem, em algum compartimento falso… Para q Blaba não pegasse e também mais ninguém.
Deelro: Pode procurar se quiser Liluh… Terá bastante tempo pra isso na viagem até Tatooine.

Kadlo fica imaginando os bichinhos de Blaba e sente arrepios. Nunca os tinha visto, mas já os tinha ouvido, grunhindo e urrando nos porões da casa de Blaba.

Liluh começa a procurar pela nave, mas no meio da busca, senta-se no chão, leva as maos à cabeça e fecha fime os olhos, imaginando capangas de Blaba que cuidaram dela a atacando.

Deelro: ai ai… Pela sua cara Kadlo acho q deve estar se imaginado como brinquedinho do Rex!
Kadlo: Espero que você também esteja se imaginando, Deelro. Pois vai sobrar pra você também! Acho bom começarem a se preocupar, de verdade!
Deelro: Calma Liluh… Precisamos apenas chegar com cuidado, pois se o Blaba pegar a gente antes que possamos nos explicar… Aí sim ferrou!
Kadlo: Precisamos de um plano, ou de um milagre.
Deelro: Precisamos é pegar Blaba de bom humor. Se ele estiver de mal humor… Podemos até estar com a razão que isso não irá importar nem um pouco!
Marfe Pemat: Vocês tem tanto medo assim dele?

Liluh se levanta e caminha como um zumbi até um local onde pudesse se sentar, e fecha os olhos.

Deelro: hehehe Ele nao conhece Blaba!

Na cabeça do Duro passavam muitos pensamentos, imaginando rotas de fuga, como abordar Blaba sem ser pego, o que aconteceria com ele se fosse capturado… Tudo num turbilhão caótico.

Liluh olha para marfe e diz: Blaba pode ser muito bom quando quer, mas faça algo q ele não goste e você está morto!
Marfe Pemat: Tenho inimigos bem maiores q ele, pode ter certeza…
Kadlo: Serviria se tivesse amigos maiores que ele… Problemas já temos bastante.
Deelro: bem…. Seria bom também chegarmos antes que a lingua de cobra do Bastion faça o servicinho sujo. Se ele falar antes de nos ele pode nos colocar a culpa.

Kadlo programa o hiperdrive e logo vêem Tatooine a sua frente.

=JOGO PAUSADO=

Sessão 6: Capítulo 6 – Uma Punhalada pelas Costas

Posted in Sessões de Jogo on maio 2, 2011 by Marc_Trooper

Em meio a um intenso combate dentro da casa, Abdul, Kadlo e Liluh vão ganhando terreno pouco a pouco. Sem saber o que encontrar, cada porta ou esquina é motivo pra aumentar a tensão.
Já conseguiram eliminar pelo menos 8 inimigos, mas pelos relatos de R2-A1 ainda devem ter pelo menos uns 3 ou 4.
Abdul Sha’Nar olha para os lados, permanecendo em silencio. Liluh vendo que ficou um pouco atrás, aproxima-se dos outros, temendo outro inimigo vindo pelas costas.
O ar está pesado e estranhamente nenhum inimigo mais se manifesta.

Abdul Sha’Nar: isso está esquisito…..(falando baixo)

Liluh caminha pelo corredor pé ante pé, procurando chegar sorrateiramente no fim dele.
Mais a frente eles vêem um amplo salao com uma mesa aparentemente abandonada em meio a uma refeição. Uma escada é vista a direita.

Liluh: definitivamente este lugar parece bem maior por dentro.

Liluh pisa em falso nos degraus que descem para a grande sala fazendo barulho, mas estranhamente nada acontece.

Kadlo: — Tô sentindo cheiro de emboscada… *sussurra*
Kadlo: — Parece vazio… estranho…

Um artefato redondo com uma luz vermelha piscante corta o ar caindo a frente de Kadlo.<BOOOOMMMMMMM>.

Liluh: cuidado!! (tentando se cobrir)
Abdul Sha’Nar: droga!
Liluh: era só o q faltava!! kadlo… ta vivo ainda, né?
Kadlo: — Malditos! *erguendo-se com dificuldade*
Abdul Sha’Nar: aonde estão?
Liluh: nao consigo ver… mas me ajuda a puxar o kadlo…
Abdul Sha’Nar: consegue enxergar?

Kadlo foi jogado para trás com o impacto quase acertando Liluh que se esquiva por pouco do Duro.
Liluh corre para ajudar Kadlo, puxando-o para trás no corredor e tenta se aproximar do fim do mesmo para observar a sala.

Kadlo: — Estou bem. É hora de mostrar que sabe usar esse sabre, jedi
Abdul Sha’Nar: não precisava falar…
Liluh: calma, calma… calma agora, ou entao vamos virar purê
Abdul Sha’Nar: Mocinha, acho que você deveria falar menos e fazer mais 

Liluh olha feio para Abdul
Abdul Sha’Nar: Kadlo, se eu imoilizar o inimigo, consegue acertar a cabeça?

Kadlo dispara na direção do inimigo. Seu tiro queima o monte de papel acertando o inimigo no processo, matando-o.
Porém o inimigo estava segurando uma granada preparada <BOOOOMMMMMM>que explode jogando pedaços do morto pra todo lado.
Liluh: ai, q nojo!!
Abdul Sha’Nar: hm…
Liluh: bom… é nojento, mas agora é menos um
Liluh: vamos… temos q encontrar os outros

Não vendo mais nenhum inimigo no amplo salão, Liluh sai do correrdor, olhando para todos os lados, a fim de se certificar de que não seriam pegos novamente por outra granada.

No amplo salão além da mesa, apenas alguns sofás e uma mesa de centro.

Abdul tenta procurar alguma coisa, mas a poeira da granada entra em seus olhos ofuscando a visão. Liluh consegue ver na parede esquerda (sul) uma portinhola no solo.

O Beep do comlink irrompe no local e uma voz conhecida pode ser ouvida.

Bastion: R2?! R2 responda! Aqui é Bastion!
R2-A1: Bastion?! Viemos atrás do sinal do seu comlink e chegamos até uma casa próxima à uma floresta! Como você conseguiu contato?!
Bastion: Cale a boca R2! Preciso falar rápido! A distração causada por vocês me permitiu fugir e preciso de sua ajuda! Estou no segundo andar com pelo menos uns 10 mercenários entre eu e o grupo. Mire os canhões na parede leste e atire! Baixe a nave em seguida com a escotilha aberta que vou entrar correndo!
R2-A1: Certo Bastion! Mas onde está Deelro?
Bastion: Deelro não resistiu ao interrogatório! Ande logo R2! O bicho tá pegando aqui!
Liluh: deelro… (sussurrando) 

Em questão de segundos um estrondo é ouvido no andar superior. <BOOOOOMMMMM>

Liluh: mas q porcaria (levando uma das maos à boca)
Kadlo: — É a nossa deixa… vamos sair daqui!
Abdul Sha’Nar: Então vamos…

Abdul Sha’Nar sente que Deelro ainda esta vivo e que algo estranho está acontecendo.

Abdul Sha’Nar: hm..
Abdul Sha’Nar: espere um minuto
Abdul Sha’Nar: Kadlo, nem pense em voltar para a nave
Kadlo: — Nao ouviu o que Bastion disse? Tem pelo menos mais 10 lá em cima…
Abdul Sha’Nar: ele não morreu!
Abdul Sha’Nar: eu sinto
Abdul Sha’Nar: a força nunca engana
Liluh: Deelro está vivo?
Abdul Sha’Nar: eu sinto que ele está muito ferido, mas vivo..
Liluh: onde? (agarrando as roupas de abdul)
Kadlo: — E não estamos em condições de confrontá-los. Bastion já fugiu, Deero está morto. E agora só falta a gente escolher de que lado prefere ficar…
Abdul Sha’Nar: alguém está nos entregando,
Abdul Sha’Nar: e não há tantos inimigos lá em cima..
Liluh: o q???
Kadlo: — Mais uma granada dessas e a gente tá morto!
Abdul Sha’Nar: não vai querer discutir comigo, vai?
Liluh: abdul… fale logo o q ta acontecendo!!
Kadlo: — Olha o estrago que elas fazem!
Abdul Sha’Nar: primeiramente já percebeu que esse sinal do comlink veio justo no momento em que chegamos aqui?
Kadlo: — Eu não vou discutir, até porque você não manda nada aqui. faça o que bem entender… eu tô saindo fora!
Liluh: espere Kadlo
Kadlo: — E você Liluh, vem ou fica?
Abdul Sha’Nar: então saia e seja pego por tropas imperiais…

Os motores da nave podem ser ouvidos tornando-se mais fortes e de repente desaparecem.

Liluh: Abdul, explique
Abdul Sha’Nar: ainda acho que devemos subir..
Abdul Sha’Nar: rápido..
Abdul Sha’Nar: depois eu explico..
Kadlo: — Suba na frente então
Liluh: porcaria… se Deelro estiver vivo msm, vou encontra-lo
Kadlo: *ativa seu comlink*
Kadlo: — R2, estão aí?
Abdul Sha’Nar: ele está vivo, acredite *falando baixo*

Nenhum sinal de resposta através do comlink.

Abdul Sha’Nar: vai acreditar em mim ou não?
Abdul Sha’Nar: sabe que se não acredtar, vai errar
R2-A1, Astromech Droid: bzzzz screech
Kadlo: — Responde andróide maldito! R2!!!
Liluh: vamos, vamos… (olhando para cima das escadas)
R2-A1, Astromech Droid: bastZZZZZZZZZZZZZion filho da BBBBBBBBBBBBZZZZZZZZZZZZZZ
Liluh: mas… mas… bastion está fazendo tudo isso?
Abdul Sha’Nar: não duvido muito…

Eles entram no segundo andar e veem um cenario aterrador… sangue para todo lado, dois inimigos extremamente feridos e Deelro preso em uma sela de contenção

Liluh: minha cabeça… essa preocupação com Deelro me faz ter dor de cabeça…
Abdul Sha’Nar: hm..
Abdul Sha’Nar: olhe ele ali..
Abdul Sha’Nar: quantos aqui hein, Kadlo?
Liluh: deelro, vc está bem? (indo até ele)
Abdul Sha’Nar: dez?

A parede leste está destruida. É possivel ver R2 caido no teto da casa do lado de fora

Liluh: Deelro, fale alguma coisa… mas que porcaria!
Kadlo: —Cadê o Bastion?

Kadlo verifica as condições dos feridos, estão quase mortos, além de qualquer socorro, enquanto Liluh olha para a cela tentando encontrar uma forma de desativa-la. Liluh aperta um botão do lado esquerdo e a cela se abre. Com a cela aberta é possivel ver Deelro com mais atenção.

Liluh: Deelro?? acorde
R2-A1, Astromech Droid: BZZZZ… AlguBZZZem aí? BZZZZ
A voz de R2 pode ser ouvida vindo do lado de fora da casa, atravás do buraco na parede.

Abdul Sha’Nar: ele precisa de repouso, moça… leve ele pra um luga para descansar.

Liluh continua ao lado de Deelro, observando-o e tentando pensar em algo para ajuda-lo depois de não conseguir acorda-lo. Abdul Sha’Nar vai até o buraco à procura de R2, seguido por Kadlo.

R2-A1, Astromech Droid: BZZZZ MaldBZZZito Bastion BZZZZ

R2 está caido do lado de fora, bastante avariado. Sua cabeça deslocada presa somente por fios. Vendo as condições do droide, Kadlotenta remendar como pode.

R2-A1, Astromech Droid: BBBBZZZZ Abdul BZZZZ to BZZZ meio acaBZZZado
Kadlo: — Fala R2, o que aconteceu??

Kadlo consegue consertar dar um jeito em R2. Liluh apóia a cabeça de Deelro sobre seu colo e tenta acordá-lo mais uma vez, mexendo no rosto dele

R2-A1, Astromech Droid: o maldito me enganou. Bzzzzz Bastion pulou dentro da plataforma da nave e me chutou pra fora assim que apareci. Deve ter fugido com o datapad. FILHO DUMA EGUA!!! Eu sabia que nao podia confiar naquele desgraçado.
Liluh ouve as palavras do droid e diz:pensei q ele fosse seu parceiro.
R2-A1, Astromech Droid: calma lá Liluh… apenas era obrigado a trabalhar com aquele cara. Nunca gostei daquele desgraçado.
Abdul Sha’Nar: ótimo… agora nem temos uma nave para sair daqui!
R2-A1, Astromech Droid: eu vi uns speeders do lado de fora
Liluh: hmm… nao consigo acordar Deelro

Liluh faz cara de choro
Abdul Sha’Nar: calma, mocinha….ele não vai morrer
Abdul Sha’Nar: e engole esse choro
Kadlo: — Precisamos recuperar o datapad antes que Bastion o venda por aí…
R2-A1, Astromech Droid: podemos tentar chegar em uma cidade e de lá contactar Blaba
Liluh: Abdul… eu acho, não sei ao certo… não me lembro… mas eu já perdi pessoas no passado… não quero isso de novo, embora não entenda porque estou tão preocupada assim.
Kadlo: — me dêem uns minutos, eu já volto.
Kadlo: *desce novamente as escadas*

Abdul ajoelha-se perto de Deelro e tenta tratar seus ferimentos. Aos poucos Deelro recobra a consciência.
Abdul Sha’Nar: pronto… ele vai melhorar
Deelro: ahnnn o que?
Liluh: Deelro, fale com a gente… o q aconteceu?
Deelro: AI minha cabeça!
Deelro: Liluh?!
Deelro: o q ta fazendo aqui menina?!
Liluh: é… sou eu
Deelro: eles te pegaram tb?
Liluh: nao… mas deixa isso pra depois… diz ai o q aconteceu
Abdul Sha’Nar: hm
Deelro: Viemos a Nal Hutta negociar um datapad para o Blaba. Um datapad com informações importantes sobre um ataque do imperio a Nar Shaddaa. Só que o maldito que ia vender pra nos o datapad parece que negociou com um chefão do crime local.
Deelro: Arghhh!!! To todo extropiado!
Deelro: Que dor!
Abdul Sha’Nar: acalme-se
Abdul Sha’Nar: consegue andar?
Liluh: ta… ok, melhor vc ficar quieto
Liluh: ja ajudou
Deelro: Bom… dai tivemos uma mega luta com esses mercenarios e acabamos capturados…
Deelro: alias… PORQUE DEMORARAM TANTO?!
Liluh: vc nao tem noção do q aconteceu até conseguirmos chegar aki, ok?
Deelro: bem… era tiro pra tudo que é lado e estavamos levando o combate bem… apagamos uns 10 deles. Mas dai uma explosão me apagou e quando acordei tava aqui e…. BASTION!!!!! FILHO DA MAE!!!!
Liluh: calma
Deelro: ele tava falando alguma coisa com os inimigos quando me viu acordado. Ele virou pra mim e de repente senti uma pancada forte na cabeça e dai num vi mais nada
Liluh: é… eu acho q precisamos tirar satisfações com ele

Enquanto isso no andar de baixo, Kadlo abre a portinhola e entra em um porão frio e úmido, com um tonel e 2 caixas. Desconfiando do Duro, Abdul decide descer e procurá-lo.
Kadlo encontra vinho no tonel. Em uma caixa, encontra provisões, a outra está trancada com uma tranca eletrônica.
Abdul: Kadlo, onde está você!
Kadlo: — Aqui embaixo!
Abdul Sha’Nar vai até onde ele está
Kadlo: —- Abre pro papai, abre…

Usando seu conhecimento em mecânica, Kadlo abre a tranca que tinha um codigo numerico fácil, e o que ele encontra la dentro o deixa boquiaberto. Algumas joias que parecem ser valiosas e também um chip de créditos.
Mais que rápido, Kadlo enche sua mochila com o que encontra.

Abdul Sha’Nar: o que achou ai?
Kadlo: — Blaba não precisa saber disso… *resmunga*
Kadlo: — Humm? que?
Kadlo: — Um chip de créditos! *mostrando o chip*
Abdul Sha’Nar: e o que você colocou na mochila também são creditos?
Kadlo: — E provisôes.
Abdul Sha’Nar: Blaba vai adorar ver isso.
Abdul Sha’Nar: não minta para mim, Kadlo…
Kadlo: — nada que um paladino da justiça queira… jedi… Tinha umas jóias também…

Abdul olha para a caixa de onde Kadlo tirou coisas e ve a tranca, sacando que deveria ser algo de valor ou util
Abdul Sha’Nar: sei que mercenários como aqueles não guardariam provisões num lugar com senha
Kadlo: — Temos que comprar nossa passagem pra fora daqui!
Abdul Sha’Nar: depende…eu quero o cubo e Blaba não sabe disso..o que acha?
Kadlo: — Já te falei. Se eu não entregar o cubo estou morto. Depois, se alguém roubar do Blaba aí não é problema nosso, entende?
Abdul Sha’Nar: vc pode colocar a culpa no Bastion por ele armar essa para todos e ele não precisa saber que o cubo está comigo
Abdul Sha’Nar: qualquer coisa, ele fez isso tudo e acabou pegando o cubo..
Abdul Sha’Nar: Blaba acaba com ele e é uma dor de cabeça a menos
Kadlo: — Eu tenho um contrato com o hutt, ele não vai querer saber que falhei. Seria pior pra mim. Eu viraria comida pros bichinhos dele! *com medo na voz*
Kadlo: — Ou tu acha que eu ganharuia um tapinha nas costas?
Abdul Sha’Nar: hah….tem mesmo medo de um gordo que se defende com mercenários? Você é ridiculo!
Kadlo: — Tu não sabe do que está falando, tu não conhece o hutt. Nem esse pau de luz iria te salvar.
Abdul Sha’Nar: hm..
Abdul Sha’Nar: se matar ele, quem vai ter perseguir?
Kadlo: — O cubo vai pro Blaba. depois disso nem quero saber.
Abdul Sha’Nar: o cubo vai pra mim ou eu falo do desvio que você fez.
Kadlo: — As jóias? Blaba nem se preocuparia. Pode falar. Ele quer o cubo e não mais pedrinhas coloridas pra coleção dele.
Abdul Sha’Nar: pode escolher… tenho todo o tempo do mundo
Abdul Sha’Nar: e por qual motivo ele quer o cubo? já pensou?
Abdul Sha’Nar: o que ele quer com um cubo que ele nem vai saber usar?
Kadlo: — Não seja ridículo, Abdul. Tuas ameaças não são nada perto do que vou sofrer se não cumprir meu acordo!
Kadlo: — Assunto encerrado.

Enquanto isso no andar de cima Liluh e Deelro decidem procura por Kadlo e Deelro, que estavam demorando.

Abdul Sha’Nar: eu não estou ameaçando…estou apenas propondo opções..
Kadlo: *se vira e começa a fazer o caminho de volta*
Kadlo: — nem te conheço direito, eu faço minhas opções.
Abdul Sha’Nar: e eu ajudei vocês em algums situações… pense nisso

R2-A1, Astromech Droid: HEHEHEHEHEHE. Vocês se supreendem ao ouvir um droide rindo.
Liluh: huh? o q ? pq ele ta rindo?
R2-A1, Astromech Droid: Nem tudo está perdido! Hehehehhehe. Estranhei o comlink de Bastion ter me contactado e abri o sinal pra vocês. Mas estranhei mais ainda aquele boçal dizer q tinha conseguido fugir. Mas ainda assim tive que checar. Entãao danifiquei/desliguei o hiperdrive da Red Corella. Hehehehehehe
Deelro: Vc fez o que?
Abdul Sha’Nar: quanto tempo demora para consertar o hyperdrive, R2?
Deelro: R2 se vc tivesse boca te beijava agora!!!
Deelro: O Bastion é um m**da. Um piloto que nao manja nada de mecânica. Hahuahauhauha. Você é genial R2!
Abdul Sha’Nar: ou seja, nada de hyperdrive
Deelro: Hauhuahuahua Urgh…. Ai q dor!
Abdul Sha’Nar: muito bom

Abdul conta para Liluh que Kadlo está com a mochila cheia de jóias, despertando a ira do Duro.

Kadlo: — Ouça bem, jedi. ninguém me intimida, ouviu? Pega as jóias e enfia no…!
Liluh: deelro… olhe… joias… com elas eu poderia voltar para ryloth
Kadlo: — Só terá o cubo se me matar, jedi! Quer tentar??
Abdul Sha’Nar: ah, meu caro kadlo…. isso foi apenas uma lição de como ser um pouco mais social…afinal, todos aqui levaram tiros, explosões…
Kadlo: *com a rifle em punho*
Abdul Sha’Nar: ainda não..não tem graça
Kadlo: — Não estou aí pras tuas lições. E se voltar a tocar no assunto do cubo novamente, eu não serei mais tão ´´social´´.
Liluh: Ryloth… eu, eu poderia ir a Ryloth com elas…
Abdul Sha’Nar: e não quero tirar vida de meus aliados…
Kadlo: — O cubo é assunto encerrado. O resto eu negocio.
Abdul Sha’Nar: muito bem então..
Deelro: Calma amigos… o que é isso!
Deelro: Estamos muito exaltados aqui
Liluh pega uma das joias e a olha de todas as formas, como se a avaliasse
Kadlo: — Esse chifrudo não para de me encher o saco!
Deelro: e temos assuntos mais sérios a tratar
Abdul Sha’Nar: como eu vi e mereço parte disso, eu dou parte do que me seria dado se você começar a pensar em dar esse cubo para mim
Deelro: se não acharmos uma nave acho que Blaba não sera nossa unica preocupação. Temos um ataque iminente do imperio vindo ai.
Abdul Sha’Nar: verdade
Liluh: EI, VCS… se… se me derem essas jóias, por mim Abdul pode ficar com o cubo… com essas jóias eu posso conseguir crédito suficiente para deixar Blaba
Kadlo: — Com tantos problemas pra resolver, sem nave, com o Blaba no meu pé, Bastion nos traindo, e Stormtroopers, esse chato ainda insiste no assunto do cubo!!!
Deelro: e Hirt Muaniz nao terá muita compaixão para conosco se nos pegar aqui em seu esconderijo.
Abdul Sha’Nar: Bastion pode levar a culpa pelo cubo, já disse.
Kadlo: — Não quero as jóias, façam bom proveito. O cubo eu já falei…
Liluh pega as jóias e as coloca em suas coisas
Abdul Sha’Nar: garanto que ele vai dar muito prejuízo ao Blaba que é suficiente para esquecer o cubo
Deelro: Ai ai…
Kadlo: — Além disso, mocinha, tu também vai virar comida de bichinho se essa porcaria não chegar nas mãos do Blaba. Ou se esqueceu que nós dois estamos no mesmo barco?
Abdul Sha’Nar: bom..se não se incomoda então, mocinha…quero apenas um poucos cristais..
Deelro: vamos logo minha gente acho que vocês não estão entendendo a gravidade da situação.
Abdul Sha’Nar: enfim..
Liluh: eu fujo antes… eu fujo pra Ryloth

Abdul Sha’Nar pega algumas joias e guarda

Kadlo: — Fugir do hutt, ele tem contatos por todo o universo. Não seja ingênua.
Abdul Sha’Nar: temos speeders do lado de fora..é melhor andamors logo
R2-A1, Astromech Droid: vamos… vi uns speeders escondidos na floresta
Abdul Sha’Nar: isso de o hutt não morrer, pense nisso…
Liluh: q se dane… eu preciso ir pra Ryloth… eu preciso descobrir quem eu sou
Abdul Sha’Nar: temos que alcançar Bastion
Liluh: to cansada ja de ser Liluh… quero lembrar do meu passado
Abdul Sha’Nar: Deelro, consegue andar até a floresta?
Deelro: Claro…
Kadlo: — Uma coisa de cada vez. Primeiro resolvemos a encrenca em que estamos e depois tu resolve essa parada.
Kadlo: — Parece que todo mundo perdeu o juízo! *resmungando e balançando a cabeça*


=JOGO PAUSADO=

Sessão 5: Capítulo 5 – Batalha em Nal Hutta

Posted in Sessões de Jogo on abril 15, 2011 by Marc_Trooper

À bordo de Red Corella, Abdul, Liluh, Kadlo e Ti-Dal conseguem ver uma paisagem composta de vegetaçao rasteira com montanhas ao fundo. Ao longe, veem uma pequena construção… uma casa às margens de uma floresta, que parece estar abandonada ou pelo menos sem nenhum movimento aparente.

Após um rápido planejamento, eles decidem sair da nave a uma distância segura da casa. R2-A1 fica na nave como reforço para ajudar na fuga e caso alguma coisa dê errado. Liluh decide servir de distração e bate à porta da casa na tentativa de atrair alguns dos capangas para fora, enquanto Kadlo e Abdul tentam uma aproximação furtiva pela lateral, junto à floresta.

Liluh se finge de acidentada sujando-se com terra e rasgando a roupa, e pede por ajuda.

Liluh ao se aproximar do lugar, se joga no chão como se estivesse fraca e rasteja dizendo:
Liluh: socorro… alguem me ajude (T_T fazendo voz de choro)
Abdul Sha’Nar se mantém no lado posto a Kadlo, escondido, esperando a oportunidade certa
uma portinhola se abre na porta
Liluh: socorro… alguem
parece q alguem esta olhando para fora
Liluh rasteja mais fingindo estar cada vez mais fraca, quase perdendo as forças
giselebizarra (Liluh): chegando perto da cabana… pra fazer o povo sair de la
Mestre Mar’Celo: pode mexer no seu token ta liberado
uma voz sai de dentro da casa
Liluh: tem alguem ai? por favor… alguem… nao aguento mais
GM: Voz: Xhhbkjx Hsbiiuiue ksjksjui (numa lingua q vc nao conhece)
Abdul Sha’Nar: hm…
Liluh: aaahhh… diga q me entende… diga… ooohhhh… socorro
GM: voz: snm xkn o que zcfsgvasg quer?
Liluh: sede… fome… dor… aaahhhhh
GM: voz: sdkcbhsdkjvh tá sdn perdida?
Liluh: minha nave… caiu a uns 3 dias daki…. eu… eu bati com a cabeça… nao sei onde estava indo…. nem lembro o q aconteceu
Abdul Sha’Nar permanece quieto
Liluh: quando vi estava ferida dentro da nave
vc escuta a porta se abrir e um trandoshano aparece
Liluh: ai… minha cabeça dói (levando as mãos a cabeça)
ele aproxima-se de vc se abaixando para ajuda-la
Liluh se agarra ao desconhecido dizendo:
Liluh: ai… eu sabia… eu sabia q encontraria alguem cedo ou mais tarde
Liluh: ooohhhhh….
Abdul Sha’Nar faz um sinal para kadlo, para esperar
Kadlo: *aproxima-se, rendendo o trandoshano*
Liluh agarra o desconhecido de forma a vira-lo de costas para onde estavam seus companheiros
Kadlo: *aproxima-se com a arma em punho, rendendo o trandoshano*
Trandoshano: agdvsga nao atira em Glar!
Kadlo: — PARADO, MALDITO, OU MORRERA!
Liluh: o q? huh? aaahhh… minha cabeça
Abdul Sha’Nar permanece quieto
Kadlo: *mantem a mira*
vc escuta mais vozes vindo de dentro da cabana
Kadlo: — Onde estao os prisioneiros?
Liluh: ooooohhhh quem é esse?
Liluh se agarra no desconhecido dizendo:
Liluh: me proteja, me proteja, por favor!!!
Kadlo: — Se me fizer repetir vou atirar… ONDE ESTAO OS PRISIONEIROS???
Trandoshano: skjlkjs Glar nao sabe do q kjahkjsh falando
Abdul Sha’Nar permanece escondido, atrás da porta
Mestre Mar’Celo: tem uma janela ali atras
Liluh: me esconda… por favor…. ai, minha cabeça…
Mestre Mar’Celo: ta fechada
Kadlo: — O rodiano e o humano que voces pegaram, em Nal Hutta.
Zweger (Kadlo): como eh o nome do chefao q capturou eles?
Mestre Mar’Celo: Hirt Muaniz
Kadlo: *ergue a arma, ajustando a mira mais ainda*
Liluh finge que desmaia, para assim servir de isca e atacar de surpresa quem se aproximar
Zweger (Kadlo): estou o mais próximo possível com cobertura. se mais pra frente em campo aberto, estou ali sim
Trandoshano: KLDJEWLDFKJLWKDJLWDKJ!!!!!!!!!!!!!!!!!
Kadlo: *dispara*
Liluh , de olhos fechados, mas atenta a tudo, pensa (que cara idiota… pq ele nao me da as costas logo pra eu atirar nele?)
Mestre Mar’Celo: vc esta a uma distancia q seria media e com a Liluh na reta
o tiro de kadlo passa raspando por liluh e acerta o trandoshano apos seu grito desesperado por ajuda q cai sem vida no chao
Liluh pensa: nota para datapad… dar um tiro nesse kadlo depois q tudo acabar
Kadlo: — Agora teremos companhia, Abdul, prepare-se.
Abdul Sha’Nar: Hm…

Porém o grito do Trandoshano alertou seus amigos no interior da casa, que neste momento já estavam preparados para a briga. De repente <BOOOMMMM> uma granada explode na entrada da casa levantando poeira.

Kadlo: *faz sinal pra Liluh contornar a casa*
Liluh resmunga algo como bla bla bla e saca sua blaster, pretendendo fazer o q kadlo sugeriu, mas ainda se mantendo próxima a porta
beep beep beep
mais uma granada é lançada mas quica na pilastra e cai próxima a porta
BOOOOMMMM!!!!!!

Ela explode levando metade da parede junto com ela.
Liluh seguindo o plano de Kadlo, tenta contornar a casa, indo até onde a parede virava para ver se havia alguma janela na parte de trás dela.
Liluh anda ate os fundos e so vê uma grande parede de pedras
Liluh: maldito kadlo… aki só tem parede
um tiro de kadlo acerta em cheio mais um trandoshano q cai sem vida
Abdul Sha’Nar Abdul olha para onde o buraco na parede estava grande, mas não vê nada além de uma mesa virada.
Kadlo: *Faz sinal indicando que vai dar a volta na casa*
Liluh depois de ver que nao podia ver nada atras da cabana, volta para perto da porta e tenta dar uma olhada la dentro.
Abdul Sha’Nar olha pra liluh fazendo sinal para saber se ela viu quantos inimigos estão à vista.
Liluh faz sinal de sei lá para abdul
Abdul Sha’Nar enfia vagarosamente a cabeça no buraco, procurando olhar quantos tinham na sala, porém ele só vê a mesa virada e os pés do trandoshano morto. Abdul Sha’Nar entra fazendo uma rápida corrida, uma vez que não vê nenhuma ameaça iminente.
Um tiro estoura proximo ao corpo de abdul vindo detrás de uma mesa no cômodo vizinho. Liluh vendo que Abdul entrou, resolve segui-lo. Enquanto Kadlo continua procurando alguma janela aberta atrás da casa.
Ao ver que o tiro veio detrás de uma mesa, Abdul usa seu poder da força (Force Thrust) e arremessa a mesa de encontro ao seu inimigo quebrando-a e matando-o no processo.

Indo até uma das janelas, Kadlo decide atirar nela para abrir uma entrada. Uma parte da janela se rompe com o tiro de Kadlo revelando mais um pouco do interior da cabana. Uma sala de tamanho médio com duas portas na parede oposta.

Liluh continua seguindo abdul e acaba escutando barulho de movimentação vindo detrás dela.
Liluh: Opa!… Abdul acho q temos companhia!
Kadlo: — Há uma porta ali, tenham cuidado! (avisando, pois o resto do grupo nao tinha linha de visao para a porta que Kadlo observava da janela)
No que Abdul entra, escuta somente um disparo de blaster que o acerta em cheio no torso. Abdul parte pra cima de seu inimigo com seu sabre laser em punho. Mas o ferimento o faz errar o golpe, seu sabre desce zunindo rente ao corpo do inimigo.
Kadlo: — Eu dou cobertura, garota. Venha com cautela.
Liluh: nem… dessa vez nao vou ouvir vc… eu ouvi sons vindos desse lado aki
Um tiro de blaster vindo por tras espoca na parede a frente de Liluh.
Liluh: viu? ta vendo? tenho com quem lidar aki agora
Kadlo: *arregala os olhos jah enormes ao ver o tiro errar Liluh*
Kadlo: — Reagrupa conosco, procura cobertura!
Liluh se coloca escondida atras da pequena parede e atira na direção do inimigo sem se preocupar em ver como ele era. Porém na ânsia de esconder-se ela acaba errando o cálculo e perde o tiro.
Abdul Sha’Nar ataca novamente brandindo seu sabre contra o oponente e, já recuperado, gira seu sabre cortando o humano e sua blaster ao meio.

Kadlo decide seguir em frente, porém ele mal se move e um tiro de blaster rompe o ar que erra seu alvo estourando na parede atrás de Kadlo.
Kadlo tendo sido avistado, revida o disparo acerta em cheio o humano, mas nao o derruba.

Kadlo: — Renda-se ou morrera!
Mais um tiro de outro trandoshano corta o ar errando liluh por muito.
Seu vesgo! vou te fritar agora!! diz a Twi’lek atirando contra seu inimigo. Porém Liluh não contava que seu tiro fosse errar o trandoshano e fica espantada.

Liluh: tudo bem… dois vesgos nao se acertam msm…
O humano tenta atirar mas seus ferimentos impedem que ele acerte Kadlo que revida com um tiro quase à queima roupa que destroça o humano.
Kadlo: *da uma olhada geral no ambiente*
Um tiro do trandoshano raspa a parede e acerta Liluh em cheio.
Liluh: aiii… só pq o chamei de vesgo
Furiosa Liluh retribui o tiro, deixando o trandoshano sem vida no chão.
Liluh: anda abdul… pega todo mundo com esse seu sabre… esse aki já virou carne assada!
Uma granada é arremessada por um trandoshano através da janela e estoura no meio da sala. Após o estouro da granada, Abdul corre e se protege.
Kadlo revida disparando no trandoshano. O tiro de Kadlo estoura os miolos do trandoshano q acabara de chegar a janela matando-o instantaneamente.

Liluh que depois de eliminar seu adversario, viu mais um proximo a janela ser eliminado, achou seguro poder correr pela cabana, procurando se aproximar dos outros.
Abdul: ta todo mundo bem?
Liluh: sim, mas ainda tem lugar nessa cabana para vasculharmos…

=JOGO PAUSADO=

Sessão 4: Capítulo 4 – Os Problemas Continuam

Posted in Sessões de Jogo on abril 15, 2011 by Marc_Trooper

Abdul, Liluh e Kadlo decolam com Red Corella deixando no hangar uma pilha de stormtroopers mortos. Mais alguns para sua lista.

Eles dirigem-se para as últimas coordenadas dadas por Deelro como sua última localização. Mas ao chegarem só vêem um cenário de destruição. Uma construção baixa encontra-se com duas paredes destruídas, alguns locais ainda pegando fogo no que parece ter sido uma explosão.

Em um dos cantos um brilho metálico avermelhado chama sua atenção. Kadlo deixa a nave pairando bem próxima ao solo em um ponto onde podem ver melhor o cenário. De lá é possível ver a forma arredondada de R2-A1 que jaz bastante avariada.
Preocupados, Liluh e Abdul saltam sorrateiramente da nave e vão até R2. Mas o pequeno droid parece ainda ter conserto. Suas avarias não parecem graves.

Nesse meio tempo, Ti-Dal (Cerean Noble – novo personagem), que estava em busca de informações sobre um mestre Jedi que havia sido visto em Nal Hutta, aproxima-se do local em um speeder alugado e vê a coluna de fumaça.

Ti-Dal estaciona o speeder próximo ao barracão destruído e salta cautelosamente para verificar a situação, pois uma enorme nave paira sobre o local.

Esgueirando-se Liluh e Abdul cercam Ti-Dal e após um longo interrogatorio, descobrem que o nobre não oferece perigo deixando-o juntar-se a eles no resgate aos companheiros desaparecidos.

Ti-Dal revela que em uma de suas viagens teve que fugir do ataque de piratas e sua nave acabou caindo em um planeta remoto. Neste local ele encontrou um humanóide às portas da morte que lhe disse ter tido uma visão sobre encontrá-lo. O moribundo, sem identificar-se, revelou-se um jedi e disse-lhe que havia sentido a Força nele. Entregou a Ti-Dal seu sabre de luz dizendo que deveria procurar treinamento com um dos últimos mestres Jedi em Nal Hutta e morreu. Para espanto do Cereano o corpo desapareceu em segundos. De volta a Cerea, Ti-Dal usou seus contatos para descobrir que talvez Hirt Muaniz, um senhor do crime de Nal Hutta pudesse ter informações sobre tal mestre.


Abdul arrasta R2 até onde o braço metálico da nave possa alcançar o droid e pede para Kadlo acioná-lo.

No interior da nave, R2 é finalmente consertado e revela o que aconteceu no local.

R2-A1 <BZZZZ> Tínhamos acabado de voltar com Deelro para concluir nossa missão… <BZZZ> quando o idiota do Bastion resolveu levar um “souvenir”, e que seria uma simples missão às escondidas tornou-se uma batalha. <SCREECH> Ele disparou um alarme silencioso que trouxe <BZZZZ> nada mais nada menos que um pequeno exército de mercenários a serviço de Hirt Muaniz, um senhor do crime local. <SCREECH> Lutamos e resistimos o quanto pudemos esperando a sua chegada, mas eles usaram uma bomba que simplesmente me tirou do ar.
R2-A1 <SCREECH>Deelro e Bastion devem ter sido levados como prisioneiros para que <BZZZZ>pudessem ser interrogados. Hirt Muaniz não irá descansar <BZZZZ>enquanto não descobrir quem está por trás de nossa pequena incursão.<SCREECH>

Durante um “pequeno” desentendimento com Kadlo que preferia devolver o cubo a Blaba antes de resgatar Deelro e Bastion, R2 revela que a missão deles era resgatar um datapad com informações sobre um ataque do Império a Nar Shadda a fim de acabar com a supremacia Hutt sobre as rotas naquele setor da galáxia.

R2-A1, Astromech Droid: — Seguinte Kadlo, você está em minoria aqui… Se você lembrar viemos todos juntos nessa viagem…
Kadlo: — Sem mim ninguém pilota essa bagaça…
R2-A1, Astromech Droid:— Esqueceu que sou um dróide astromech? Posso pilotar essa nave com meus sensores óticos desligados, hehehe!
Kadlo: *saca a pistola de íons e dispara no dróide* PEW PEW PEW
Kadlo: ataque pistola de íons: 14 + 5 = 19, hit.
Kadlo: dano: 5, 4, 6 +1 = 16.
*R2-A1 desliga-se*
Kadlo: — depois a gente conserta ele…
Kadlo:— Como eu ía dizendo, sou o único piloto aqui…
Abdul saca o sabre de luz e aponta para Kadlo
Abdul: — Acho que você está perdendo a cabeça Kadlo… melhor repensar suas prioridades aqui.
Ti-Dal: — Certamente esta hostilidade não é necessária.
Kadlo:— Se precisamos do datapad, então vamos atrás dele. Mas será o último desvio. Depois vamos direto ao Blaba. Não vou arriscar meu pescoço por vocês.

Após ver a discussão, Ti-Dal decide deixar o grupo, voltando para seu speeder e buscar seu destino sozinho.

Finalmente partem atrás do sinal do comlink de Bastion que está registrado no computador de R2-A1.

=JOGO PAUSADO=

Sessão 3: Capítulo 3 – Problemas em Nal Hutta

Posted in Sessões de Jogo on abril 15, 2011 by Marc_Trooper

(aos fãs de Star Wars: cuidado ao ler pois tomei liberdades criativas quanto ao cenário criando situações e ações que nunca aconteceram realmente)

Abdul, Liluh e Kadlo recebem uma chamada desesperada de Deelro.

Deelro: =Screech= Liluh?! Kadlo?! Alguém na escuta?!
A voz de Deelro saía em tom de desespero em meio aos sons de blasters e explosões!
Liluh: oi… diga, deelro
Deelro: Precisamos de ajuda! O bicho tá pegando aqui em Nal Hutta!
Liluh: o q ta acontecendo ai?
Deelro: Red Corella está cercada no hangar e não temos como fugir! Precisamos que vocês dêem um jeito de vir para Nal Hutta ou estamos ferrados!
Liluh: encontrem um lugar seguro por ai entao… faremos o possivel aki
Deelro: Não tenho tempo pra explicar nada agora! Venham o mais rápido possível!
Os tiros das blasters estourando em som alto demostram a necessidade urgência.

Sem uma nave de transporte, eles se vêem obrigados a procurar no espaço porto uma nave que os leve a Nal Hutta com urgência.

Buscando no espaço porto, recebem a informação de que deveriam procurar por Shug Ninx no Lounge dos pilotos. Este poderia ajudá-los a arranjar uma nave que estivesse de saída para Nal Hutta.

O Lounge dos pilotos está abarrotado de gente. Tudo por conta de um torneio de Sabacc.

Logo eles descobrem o tal Ninx em uma das mesas com uma dupla nada usual, um corelliano e um wookie. Em uma negociação com a dupla, que eles descobrem ser Han Solo e Chewbacca, eles trocam uma gema “adquirida” na mansão de Genar pela viagem a Nal Hutta.

Trecho da negociação
Corelliano: meu amigo me disse q vc procura uma nave?
Kadlo: — Sim. Para Nal Hutta. com urgência. Mas não dispomos de créditos aqui…
Corelliano: e qual seria a razao?
Kadlo: — Negócios.
Corelliano: nenhum credito?! e vc quer fazer q tipo de negocio?
Kadlo: — Negócios de Blaba!
GM: ja se levantando
Corelliano: Se vc me dissesse Jaba eu ate ficaria tentado… mas quem é Blaba?!
Kadlo: — Obviamente ele pagará bem. Além de considerar um favor pessoal…
Corelliano: olha meu chapa… no dia que Han Solo fizer alguma viagem de graça… vai chover Nexus em Hoth
Liluh , entediada pela demora na negociação, se aproxima da mesa vagarosamente, se colocando atras de kadlo
Kadlo: — O primo mais querido de Jaba. O manda-chuva do setor.
Liluh: e ai? q ta rolando? tem viagem ou nao?
Corelliano: olha meu amigo… vc vai me dizer que não tem nada q possa me interessar? essa conversa ja esta me cansando!
Abdul Sha’Nar se aproxima calmamente da mesa dos homens..
Liluh: ah… dá um desconto… como é teu nome msm? (perguntando para o humano)
Han Solo: Chewie… esse cara esta de brincadeira?
Kadlo: — Na verdade, temos sim. *mostrando a gema retirada da mansão*
Abdul Sha’Nar: Com licença
Han Solo: Olá moça…
Han Solo olhando para os dotes da Twi’lek
Han Solo: uhm… agora esta falando minha lingua
Abdul Sha’Nar: Mas certamente voce nao perdera a chance de alem de fazer um favor pessoal a Jabba, perder a oportunidade de viajar com esta bela Twilek…
Kadlo: *olhando com uma cara atravessada para para a twilek*
Liluh: hmph… ta olhando o q? se quiser ficar olhando, pode nos levar a Nal Hutta… fico em pe ao seu lado a viagem inteira


Han Solo e Chewbacca os levam até Nal Hutta na “Bria” (primeira nave de Solo).

Chegando a Nal Hutta, eles logo vêem um hangar cercado por Stormtroopers. Parece que o aviso sobre sua fuga de Tatooine chegou a Nal Hutta, pois do alto é possivel ver Red Corella dentro do hangar.

Kadlo contacta Deelro para saber se ele está no hangar. Deelro, em meio a tiros e explosões, diz que está longe do hangar e os manda pegar Red Corella para que possa ser resgatado.

Liluh, Kadlo e Abdul pedem auxílio a Han Solo e Chewbacca para enfrentar os troopers. Porém, assim que os heróis saem da Bria, Han e Chewie, que não queriam confusão com o Império, correm de volta para a nave e deixando-os para trás.

Kadlo: — Querem mais créditos? Nos ajudem a libertar aquela nave de lá!

Kadlo: — Garanto que Blaba tem mais pedras destas.

Liluh: olha… eu garanto tb… blaba é meu patrocinador, se é q posso dizer isso
eles pousam a nave e Han olha para Chewie
Liluh: ele paga bem
Abdul Sha’Nar: Nao temos tempo pra isso
Han Solo: tenho q receber muito pra me meter contra o imperio
Han Solo: e essa nave acabou da sair do conserto…
Abdul Sha’Nar: vamos
Liluh: entao… han solo? é esse seu nome, né? como eu disse… esqueço rapido as coisas
Liluh: se nos ajudar, posso conversar com blaba
Han Solo: ta bom… vamos ajudar vcs…
Han Solo abrindo a escotilha
Han Solo: mas fora da nave
Liluh se prepara para sair da nave
Liluh: vc primeiro, capitão
Abdul Sha’Nar: Vamos..
Abdul Sha’Nar: Eu irei pela frente
Abdul Sha’Nar: voces pegam eles por tr[as
Han Solo levanta-se, seguido por Chewie e sai da nave olhando em volta
Han Solo: e onde está a nave de vcs?
Liluh , depois de ver a situação na qual se encontrava a nave deles, mudou seu semblante, ficando séria e menos falante…
Han Solo: é aquela cercada por Troopers?
Kadlo: — É.
vcs seguem em direçao ao hangar e veem as portas cercadas por 4 troopers
Han Solo: é bom que Blaba tenha muito dinheiro msm!!!
Chewie: Wow rrrrrnnnnn Woooowowww (vc so nos mete em encrenca!!)
Assim q vcs se movem Han Solo e Chewie voltam correndo pra nave deles
Liluh: eu sabia q eles iam fazer isso… conheço essa raça
Han Solo: Desculpem, mas mexer com o Império é um pouco demais pra mim!!!

Após um tenso combate com os stormtroopers, em meio a guindastes e caixas, Liluh, Kadlo e Abdul conseguem chegar a Red Corella e decolar com a nave, indo finalmente para as coordenadas fornecidas por Deelro.

A tensão toma conta do grupo pois não há resposta no comlink. Será que Deelro, Bastion e R2-A1 estão vivos?

=JOGO PAUSADO=

Sessão 2: Capítulo 2 – A Mansão do Mercador

Posted in Sessões de Jogo on abril 15, 2011 by Marc_Trooper

Liluh (Twi’lek Scoundrel), Kadlo (Duros Scout) Abdul Sha’Nar (Togruta Jedi) e Deelro (Rodian bounty hunter NPC) saem do cais flamejante na companhia de Tussk (Trandoshan Soldier NPC). Tussk, um informante de Blaba que trabalhou como segurança na mansão de Genar, o mercador de escravos, os levaria até o prédio e ajudaria na invasão.

Ao chegarem à entrada do prédio, Deelro é chamado pelo piloto da nave que os transportara até Nar Shaddaa para que o ajudasse a resolver um “probleminha” em Nal Hutta (o planeta dos Hutts). Relutante, Deelro deixa o grupo.

Eles invadem o prédio sem muita dificuldade, mas é no elevador que vem seu primeiro empecilho. O computador do elevador deveria ser invadido para que os levasse até o andar da mansão. Após ativar alguns alarmes e travas e quase acionar a segurança, Liluh consegue invadir o computador e levar o grupo.

Kadlo invade a tranca da porta evitando o alarme e o acionamento de um dróide de segurança, mas ao entrarem na mansão, ele tropeça chamando a atenção dos seguranças que estavam no aposento ao lado. O que seria uma missão silenciosa transformou-se em um combate.

Liluh, Abdul e Tussk combateram 3 seguranças (com destaque especial para o Jedi que fatiou os inimigos com seu sabre de luz) enquanto Kadlo resolveu ir até a sala de segurança e vigilância, desativar o dróide de segurança e apagar os registros da invasão nas cameras.

Tussk guia os “heróis” até um local onde existem diversas portas que levam à sala de antiguidades. Mas em uma infeliz escolha de portas, Tussk acaba morto por vários tiros de blasters deixando o grupo desfalcado. É nesta nova sala que acontece o inimaginavel. Após diversos erros de todo o grupo (falhas nos dados – heheheh) Liluh leva vários tiros e sua vida fica por um fio, mas é Abdul que leva a pior, após uma acrobacia ele fica cara a cara com 3 inimigos e acaba caindo em combate (só pelo uso da força ele conseguiu evitar a morte).

Kadlo, que havia ficado para trás para apagar os registros, chega para salvar a pele dos amigos. Após mais alguns rounds, ele e Liluh dão cabo dos inimigos. Ao se ver sozinho, o chefe da segurança, foge para sua sala numa vã tentativa de chamar ajuda, mas é impedido.

Após alguma procura, eles encontram o cubo, acordam Abdul e deixam a mansão pouco antes da próxima equipe de segurança chegar.Deelro contacta o grupo dizendo que devem aguardar o seu retorno, para que possam ir embora. Enquanto isso Abdul tenta convencer o resto do grupo a deixar que veja o cubo (um “Holocron”).

=JOGO PAUSADO=